“Genética, paixão de sempre…”

Aos 10 anos de idade tive meu primeiro laboratório. Ficava no fundo do prédio onde eu morava, em Blumenau, SC . Uma ‘bancada’ de azulejos brancos e azuis onde o ‘material de análise’ era cuidadosamente depositado: vidrinhos de remédios com líquidos coloridos, conta gotas que viravam pipetas, seringas de vários tamanhos, garrafas de diversas formas e até um arremedo de microscópio, arranjado com um binóculo velho. O material era gentilmente cedido pelo farmacêutico local, que nos autorizava – eu e meu ‘sócio’ – a remexer o lixo da farmácia. Tempos de pouca vigilância sanitária, sem dúvida.

Aos quinze, numa aula de Biologia, meus olhos se abriram para o maravilhoso excitante universo da ciência e pela primeira vez visualizei o profissional de Genética. A possibilidade de usar as ferramentas da ciência para ajudar o próximo me golpeou definitivamente.
Com o entusiasmo de um novo adepto, decidi fazer Medicina e me encantei com os mistérios da Psiquiatria, mas a Genética já penetrara insidiosamente nos meus cromossomos.

A decisão foi feita nos Estados Unidos. Durante minha pós graduação na Universidade de Oklahoma, fiz um trabalho com crianças portadoras de deficiências mentais e outras anormalidades de saúde, todas causadas por um defeito no seu genoma, sutil como uma simples letra fora do lugar.
Mergulhei apaixonadamente no código da vida. Fiquei encantado com a elegância do DNA e as impressionantes e variáveis consequências dos raros descuidos no seu mecanismo de cópia.
Assim, me tornei um especialista em Genética e escalei todos os passos acadêmicos para usar meu conhecimento no sentido de ajudar as pessoas – especialmente aquelas que correm o risco de transmitir seus descuidos genômicos para seus filhos.

Agora, muitos anos e aventuras depois, tenho um laboratório de verdade – que além de verdadeiros instrumentos de bancada, detém a mais moderna tecnologia para separar, sequenciar e compreender – por meio de diferentes métodos – a molécula da vida.
E com a Medicina que aprendi e exerço posso ajudar meus pacientes, interpretando resultados, aconselhando, buscando alternativas e criando possibilidades de tratamento e prevenção de doenças genéticas.

Genética é minha paixão. Menos grande, mas tão sincera quanto o amor que tenho por minha mulher e meus filhos, que fazem parte do meu DNA – desde sempre…
Dr. Ciro Martinhago, julho, 2013

 


Dr. CIRO DRESCH MARTINHAGO – Médico geneticista graduado em Medicina Humana pela Universidade de Alfenas (1999), residência em Genética Médica pelo HCRP-USP e título de especialista em genética clínica pela SBGC. Doutor em Genética Reprodutiva pela UNESP de Botucatu (Diagnóstico Genético Pré-implantacional). Diretor da Chromosome Medicina Genômica em São Paulo e membro da equipe de genética do Hospital Albert Einstein. Tem experiência na área de Genética, com ênfase em Genética Humana e Médica, atuando principalmente nos seguintes temas: Diagnóstico genético pré-implantacional; diagnóstico pré-natal não invasivo pelo sangue materno e genética da infertilidade.
Currículo Completo Médico Geneticista – acesse o link: https://lattes.cnpq.br/5650852956005080

 

Chromosome Medicina Genomica - Dr Ciro Martinhago Médico GeneticistaDr. Ciro Dresch Martinhago – CRM SP 102030 Médico Geneticista e Responsável Técnico pela Chromosome
[/one_half_last]