Quem deve fazer teste genético

Por dezembro 21, 2018Imprensa, Matérias Chromosome

O geneticista Ciro Martinhago mostra quando os exames que vasculham o DNA ajudam casais que desejam engravidar – e quando simplesmente não valem a pena.

Veículo: Pais&Filhos
Data: 21/11/2018
Link: https://paisefilhos.uol.com.br/gravidez/aborto-de-repeticao-novo-exame-permite-saber-as-causas-do-problema-com-99-de-sucesso/

 

 

Teste genetico

Testes genéticos são análises feitas em laboratórios que mapeiam no DNA que você herdou dos pais instruções capazes de indicar maior risco de doenças ou ajudar a escolher um tratamento. Um recente ramo dessa ciência, a genética reprodutiva, ainda oferece exames que podem ser de grande valia para o casal que pretende engravidar.

Além de reduzir a probabilidade de nascimento de um filho com um distúrbio genético, temos casos de crianças portadoras de uma grave condição que foram salvas de um destino precocemente fatal graças ao nascimento de um irmão saudável.

Hoje existem diferentes tipos de testes que podem ser úteis para diagnosticar uma doença e determinar sua gravidade, orientar a eleição do melhor remédio, flagrar mutações transmitidas de pais para filhos, além de checar transtornos passíveis de tratamento ainda no feto ou no recém-nascido e selecionar embriões saudáveis para a fertilização in vitro.

É evidente que possuem critérios para recomendar ou não tais exames. Podem se candidatar a um teste genético, por exemplo, pessoas com histórico familiar de câncer ou outra desordem degenerativa. Como sabemos que o estilo de vida e o ambiente influenciam muito no aparecimento de certos males, fumantes inveterados ou pessoas que sofreram forte exposição a radiação ou agentes químicos devem procurar aconselhamento genético.

Digite um comentário